Qual é sua parcela de culpa nos problemas ambientais atuais?

Qual é sua parcela de culpa nos problemas ambientais atuais?

Voltar

Já não é nenhuma novidade que o mundo está enfrentando sérios problemas ambientais de diversos tipos. Basta acessarmos um jornal e lermos as notícias, a qualquer hora, para percebermos como é grave a situação atual. Selecionando alguns textos publicados neste mês, encontramos problemas preocupantes: “Gases do efeito estufa são os mais altos em 800 mil anos”, “90% das aves marinhas têm plástico no estômago”, “Brasil se prepara para um verão de temperaturas extremas”, entre muitas outras manchetes assustadoras.

O Protocolo de Kyoto, que foi aprovado no ano de 1997 e entrou em vigor no ano de 2005, surgiu para obrigar países desenvolvidos a diminuírem aproximadamente 5% das emissões de gases que contribuem para o efeito estufa, no período de 2008 a 2012. A Conferência de Doha estendeu o protocolo até 2020, porém alguns grandes emissores não aderiram ao acordo, como Japão e Estados Unidos. Dessa forma, os líderes das nações industrializadas foram e são muito criticados por sua culpa nos problemas ambientais. Mas onde nós, cidadãos comuns, nos encaixamos nisso tudo?

Há mais de 10 anos, a colunista Carolina Robino, do jornal BBC Mundo, escreveu um artigo confessando a sua dose de culpa nos problemas ambientais, e o assunto permanece incrivelmente atual. De acordo com a autora, com base em uma reportagem do jornal The Guardian, uma pessoa que utiliza sistema de calefação doméstico e gás na cozinha emite 14kg de CO2 por dia. Somando isso ao uso de lâmpadas, computador, ferro de passar roupa, rádio, geladeira e carro, o valor pode chegar a 8 toneladas por ano. Chocante, não é?

A seguir, apresentamos algumas atitudes típicas de cidadãos comuns e seus impactos no meio ambiente, para que você possa refletir sobre suas próprias ações. Conscientize-se!

Descarte de aparelhos eletrônicos

Com o avanço da tecnologia cada vez mais rápido, as pessoas trocam seus ipads, celulares e outros aparelhos eletrônicos com muita frequência, descartando seus gadgets antigos. De acordo com informações da ONU reveladas em 2013, cada brasileiro produz, aproximadamente, 7kg de lixo eletrônico por ano. O descarte incorreto do ‘e-lixo’ pode gerar contaminação de solo e água, além de problemas de saúde, devido a substâncias como mercúrio, chumbo e cobre presentes em aparelhos eletrônicos. Por isso, não jogue esses produtos no lixo comum: doe os objetos a instituições de caridade e ONGs, devolva-os aos fabricantes ou leve-os para reciclagem. Se quiser saber mais, acesse este link.

Escolha das embalagens dos produtos

Quando você vai comprar algum produto, como um desodorante ou um sabonete, quais estratégias você utiliza para escolher qual vai levar? A marca? O preço? O cheiro?
Que tal pensar na embalagem? Quanto mais alumínio e plástico é utilizado, por exemplo, piores serão os impactos no meio ambiente. Os desodorantes comprimidos já chegaram ao Brasil e oferecem o mesmo rendimento e eficácia dos desodorantes aerossóis comuns, com a vantagem de que utilizam 30% menos de alumínio e 50% menos de gás propelente. Outra ideia é optar por produtos que tenham a opção de refil, o que significa que você comprará a embalagem mais prejudicial apenas uma vez e depois poderá escolher uma embalagem com 70% menos plástico, como no caso do sabonete líquido da Lux. Super prático!

Utilização de sacolas para compras

Todos sabem que as sacolas plásticas comuns, utilizadas em supermercados, podem causar sérios problemas ambientais. No entanto, muitos estabelecimentos continuam oferecendo as famosas ‘sacolinhas’ e os consumidores continuam utilizando-as sem medir as consequências. Os dados do Ministério do Meio Ambiente são chocantes: no Brasil, em uma hora, são distribuídas em torno de 1,5 milhão de sacolas plásticas, sendo que estas podem demorar até 400 anos para se degradarem. Lembrar de levar sacolas ecológicas aos estabelecimentos de compras é realmente uma tarefa difícil, mas não impossível: manter algumas no porta-malas do carro é uma possível solução para o problema. Além disso, existem algumas sacolas de tecido compactas que podem ser guardadas em bolsas e mochilas, ocupando pouquíssimo espaço e ficando disponíveis para você em qualquer momento.

sacola prática

Sacolas ecológicas são ótima opção para cuidar do meio ambiente.


Ficou interessado pelo assunto?

Veja o infográfico “Consuma sem consumir” e o material “Caminhos para estilos sustentáveis de vida“.

 

Fontes consultadas:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2015-10/presidente-polones-veta-alteracao-e-nao-aceita-prorrogar-protocolo-de
http://noticias.terra.com.br/ciencia/clima/conferencia-de-doha-estende-protocolo-de-kyoto-ate-2020,c008d47ae958b310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html
http://news.bbc.co.uk/hi/spanish/specials/2005/kioto/newsid_4248000/4248969.stm
http://zh.clicrbs.com.br/rs/porto-alegre/noticia/2014/08/sabado-e-dia-de-se-livrar-do-lixo-eletronico-4565985.html
http://www.acordabonita.com/2015/08/desodorante-comprimido-menos-impacto-ambiental-o-mesmo-resultado-para-voce-entenda/


DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Receba nossa newsletter