Em época de crise, é normal que os trabalhadores fiquem preocupados, nervosos e inseguros. Nesse tipo de situação, muitos profissionais ficam em dúvida em relação a como agir no mercado de trabalho: aceitar qualquer proposta só para não ficar parado? Pedir um aumento no trabalho porque os preços subiram? Investir nos estudos? Esses são alguns dos questionamentos que passam, com frequência, na cabeça dos cidadãos brasileiros.

É claro que não existe uma resposta fechada e certa para essas perguntas. Mas, para te ajudar a refletir, trazemos aqui alguns aspectos que devem ser levados em consideração na hora de tomar uma atitude da qual você não esteja totalmente seguro. De qualquer forma, é muito importante que você considere o contexto no que se encontra e coloque na balança o que é que vale a pena para você, a curto e longo prazo.

Confira nossas dicas:

imagem3

O que fazer:

Qualificar-se: a melhor forma de tirar proveito da crise é aproveitando esse período para aprimorar-se profissionalmente. Procure cursos em sua área de atuação para poder aprender coisas novas, aprofundar conhecimentos, fazer networking e melhorar o seu currículo. Um dos maiores diferenciais que você pode apresentar em relação aos seus concorrentes é exatamente esse, pois pessoas que possuem certificados em cursos de aprimoramento profissional causam uma boa impressão, já que os recrutadores (e também os chefes) percebem que elas se importam em estar atualizadas e que não se acomodam facilmente.

Veja a relação das turmas abertas em nosso site e comece já!

Ser positivo: uma das piores atitudes que podem ser tomadas durante a crise é o excesso de pessimismo. Achar que tudo vai dar errado, pensar que não há saída para os problemas e ficar reclamando constantemente traz diversos prejuízos. Além de a negatividade desmotivar as pessoas e deixá-la menos produtivas, também pode causar, nos outros, a impressão de imaturidade, já que demonstra falta de preparo para adversidades. Por isso, seja positivo e tente encontrar na crise um motivo a mais para fazer um bom trabalho e aumentar o seu desempenho – se estiver empregado – ou para continuar procurando uma boa oportunidade no mercado – caso esteja buscando uma vaga.

Ser responsável: seguindo o raciocínio do item anterior, a crise pode servir para motivar os funcionários a serem profissionais melhores, já que o mercado fica ainda mais competitivo. É claro que boas atitudes devem ser tomadas tanto na crise quanto em épocas de tranquilidade, mas redobre a atenção em relação a condutas que podem transparecer irresponsabilidade, como chegar atrasado, perder prazos, ser desorganizado ou rude. Mostre que você é um profissional que vale a pena manter no time, caso esteja empregado.

imagem2

O que não fazer:

Ignorar a realidade: como falamos anteriormente, é preciso ser positivo. Mas isso não significa que você deve ignorar a realidade e fingir que tudo está maravilhoso. Dessa forma, não é indicado, por exemplo, que você apresente à sua equipe uma proposta que traga aumento de custos para a empresa, pois isso será, provavelmente, muito mal visto pelos seus chefes ou colegas. Outro caso é o das pessoas que estão à procura de um emprego e são muito exigentes, rejeitando todas as propostas que não cumprem os seus requisitos. Reconheça que a fase não é das melhores e que um trabalho pode não ser o ideal, mas continua sendo melhor do que nenhum trabalho sequer.

Pedir um aumento sem uma boa justificativa: quando a crise se instaura, os preços costumam subir e os salários raramente aumentam. Essa situação é muito angustiante para os trabalhadores e muitos se sentem tentados a propor uma negociação salarial na empresa. No entanto, pedir um aumento apenas devido à elevação dos preços não é a melhor opção, já que todos os funcionários estão vivendo essa experiência, não é só você. Caso queira negociar o valor de seu pagamento, apresente justificativas plausíveis, mostrando os ganhos que você trouxe para a empresa, por exemplo.

Desvincular-se da sua equipe: não há dúvidas de que é preciso destacar-se em momentos de fragilidade econômica. No entanto, muitas pessoas acabam se exibindo demais ou procuram fazer tudo sozinhas a fim de demonstrar autossuficiência. “Bancar o herói”, porém, não é uma atitude positiva, pois saber trabalhar em equipe ainda é uma característica muito valorizada no mercado de trabalho. Mostre o seu valor, mas não desvalorize os outros para isso. Ajude os seus colegas e trabalhe em conjunto com todos, pois só assim os resultados serão bons o suficiente para deixar a situação mais leve!

Fontes consultadas:
http://www.ecaderno.com/profissional/4-dicas-para-manter-se-empregado-em-tempos-de-crise
http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/os-10-piores-erros-que-um-profissional-pode-cometer-agora