A crise hídrica é novidade no Brasil?

A crise hídrica é novidade no Brasil?

Voltar

Você sabia que o Brasil é um dos maiores exportadores de água do mundo? Apesar de a água propriamente dita não ser exportada, ela está em todos os produtos que o Brasil comercializa, e em grande quantidade. Ela é chamada de “água virtual”, pois está presente nas mercadorias, mesmo sem ser vista ou percebida. Para produzir uma tonelada de aço, por exemplo, são gastos 300 mil litros de água. Já para a construção de um carro médio, são necessários 400 mil litros.

E não para por aí. A quantidade de água gasta é exorbitante até mesmo na produção de produtos básicos que utilizamos quase todos os dias. Uma folha de papel, que parece inofensiva, requer 10 litros de água para ficar pronta. Para fazer uma simples barra de chocolate, são gastos 1.700 litros e para que uma calça jeans seja confeccionada são gastos mais de 10 mil.

Diante desses dados alarmantes, surge uma dúvida: a crise hídrica é novidade no Brasil? Isto é, a escassez de água ocorreu repentinamente, ou vem dando sinais de esgotamento já há alguns anos? Realizando pesquisas em arquivos antigos na internet, é possível perceber que a mídia já chamava a atenção para o problema há mais de dez anos.

Em 2003, o IBGE alertou para a alta poluição de águas nas regiões sul, sudeste e nordeste, devido ao lançamento de esgoto sem tratamento. Na época, foi apontado que 60% do lixo não era tratado adequadamente e que os agrotóxicos utilizados nas lavouras contaminavam diversos rios e lagoas. Além disso, apenas 20% do esgoto recebia algum tipo de tratamento. Hoje, 12 anos depois, esse número subiu para apenas 40%.

O fato de o Brasil ter ignorado os sinais dados pelas instituições, e pela própria natureza, está saindo caro. Nos três maiores centros urbanos do Brasil, o risco de racionamento é alto. Em Minas Gerais, por exemplo, a Copasa já decretou “situação hídrica crítica”. A população deve economizar pelo menos 30% de água nas residências e está sujeita ao pagamento de tarifas adicionais.


Assim, é necessário tomar atitudes para diminuir os prejuízos causados pela escassez de água. A TV Globo divulgou uma matéria na qual são dadas dicas para a gestão eficiente de água na agricultura, na indústria e na cidade. Confira o vídeo clicando aqui. Além disso, devemos utilizar a situação atual como uma lição aprendida: é necessário realizar uma gestão eficiente dos recursos naturais hoje, para que não enfrentemos necessidades no dia de amanhã.
 

 

 

Fontes Consultadas:

http://globotv.globo.com/globo-news/cidades-e-solucoes/t/cidades-e-solucoes/v/cidades-e-solucoes-uma-visao-historica-da-crise-da-agua/3945255/
http://globotv.globo.com/globo-news/cidades-e-solucoes/v/veja-exemplos-de-gestao-eficiente-de-agua-na-agricultura-na-industria-e-na-cidade/2484820/
http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2015/02/fabricacao-de-uma-calca-jeans-consome-11-mil-litros-de-agua.html
http://revistaepoca.globo.com/Sociedade/noticia/2013/03/quantos-litros-de-agua-sao-usados-na-fabricacao-de-cada-produto.html 
http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2015/01/22/minas-gerais-vai-adotar-racionamento-de-agua-para-reduzir-consumo-em-30.htm


DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Receba nossa newsletter