Ao assistir um jornal, ler uma revista ou navegar pela internet, muitas vezes nos deparamos com notícias negativas e desanimadoras. Mas, na verdade, muitas coisas boas também estão acontecendo nos últimos tempos. Acreditamos que é preciso reconhecer as novidades positivas e, por isso, neste post trazemos 2 invenções que estão sendo desenvolvidas e que podem fazer do nosso mundo um lugar melhor. São criações muito simples que podem trazer vários impactos legais para o meio ambiente e para a sociedade. Confira!

Talheres comestíveis

Bakeys

Um dos maiores problemas ambientais que enfrentamos na atualidade é o excesso de consumo de objetos descartáveis de plástico que, após serem utilizados, vão para a natureza e contaminam fontes de água, entopem aterros, causam inundações, além de diversos prejuízos aos animais.

Não podemos negar, no entanto, o tanto que esses objetos são práticos! Imagine ter que fazer uma festa para vários convidados e levar talheres tradicionais, tendo que lavar tudo depois? É por isso que, mesmo sabendo dos impactos negativos desse tipo de produto, muitas pessoas continuam fazendo uso deles.

Foi pensando em tudo isso que a Bakeys, uma startup indiana, lançou uma linha de talheres comestíveis super saudáveis e veganos. A ideia é sensacional: você usa o utensílio e, quando termina, é só comê-lo! Se você não estiver com fome ou não gostar do sabor, você também pode jogá-lo fora, pois ele se decompõe em menos de 7 dias. Existem opções doces e salgadas, com diversas variações de sabores. Legal demais, não é? Confira um vídeo com mais detalhes (apenas em inglês):

Aplicativo que mapeia acessibilidade

cadeira

Se você é cadeirante, ou simplesmente já parou para pensar sobre o assunto, já deve ter percebido como é difícil encontrar lugares que sejam 100% acessíveis para pessoas que utilizam cadeiras de rodas. Muitos locais possuem apenas escadas e nada de rampas ou elevadores. Outro caso bastante comum são os lugares que possuem banheiros minúsculos, em que mal cabe uma pessoa. Em bares e restaurantes, as mesas muitas vezes não possuem uma dimensão adequada para esse tipo de cliente, ou então não há espaço suficiente para uma cadeira de rodas.

Imagine, então, como é difícil saber se o lugar que um cadeirante pretende ir tem todas as características necessárias para atendê-lo de maneira eficiente. Você pode pensar que basta fazer uma rápida pesquisa na internet, mas achar esse tipo de informações não é algo nada simples. Por isso, o brasileiro Bruno Mahfuz decidiu desenvolver um aplicativo que serve para classificar espaços públicos em três categorias: “acessível”, “parcialmente acessível”, “não acessível”. Entre os estabelecimentos que podem ser avaliados, encontram-se bares, restaurantes, lojas, teatros e outros.

O melhor de tudo é que os próprios usuários do aplicativo são responsáveis por classificar os locais, alimentando o utilitário, cujo nome é Guiaderodas e está disponível para Android e iOS. Para fazer a avaliação dos estabelecimentos, basta preencher um formulário bem simples, e essa ação não demora mais do que 30 segundos. A ideia é bem simples, mas pode fazer toda a diferença para muitas pessoas!